08/11/2019 às 08h04min - Atualizada em 08/11/2019 às 08h04min

Suspeito de envolvimento em sumiço de estudante após prova do Enem é ouvido pela polícia

Irmã relatou que a estudante Giovanna Gabriely estava na casa dos dois desde que desapareceu e que foi levada para lá por seu irmão. Os dois foram ouvidos pela polícia.

- Portal Gurguéia
Ismar Gonçalves Bastos Filho e Keila Maria Gonçalves Bastos foram conduzidos à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na Zona Sul de Teresina, na manhã desta quinta-feira (7). A suspeita é de que a estudante Giovanna Gabriely tenha permanecido na casa dos dois, localizada na Zona Sudeste da capital, desde que desapareceu, na tarde de domingo (3), até quarta-feira (6), antes de ser encontrada na cidade de União.
 
De acordo com Keila, que falou à TV Clube, ela havia viajado no Dia de Finados, 2 de novembro, e retornado na segunda-feira (4) à sua casa, onde, segundo ela, a menina já estava com seu irmão. Segundo Keila, essa não foi a primeira vez que o irmão levou uma jovem desconhecida para casa.
"Não sei qual relação eles têm, porque essa não é a primeira [garota] que ele leva pra casa. Ela ficava lá com ele, ficava com a gente. Ela aparentava estar 'normalzinha' e negou para mim que era ela na reportagem que vi na televisão. Eu falei ‘essa menina aí é tu’ e ela disse ‘não, sou eu não’, aí fiquei em alerta para saber como denunciar", declarou Keila Maria.
 
Pai recebeu ligação
 
Um morador de União foi quem informou à polícia que havia reconhecido a menina e os policiais foram buscá-la no último dia (6). Já na última quinta-feira (7), o pai da menina, Gudson Costa, informou que recebeu a ligação diretamente de Keila, informando com quem a filha havia passado os últimos dias.

“Eu recebi uma ligação da irmã dele dizendo: ‘moço, eu não pude nem dormir direito, ele ficou com sua filha até ontem lá em casa’. E isso tudo não tem explicação, não sabemos o que aconteceu”, contou o pai.
Após a repercussão nas redes sociais de que a menina teria fugido para ficar longe da família, o pai declarou que está disponível para prestar quaisquer esclarecimentos sobre isso.

“Teresina sabe quem eu sou, em questão de dias vão descobrir a verdade. Minha vida é um livro aberto, podem escancarar tudo. Nossa relação sempre foi tranquila, como pai a gente cobra, não é perfeito, mas como pai, eu nunca errei com minha filha. Tudo que quis foi que ela caminhasse certo. Não sei porque ela falou tudo isso, mas com certeza ela há de explicar”, declarou.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar
(caracteres restantes: 500)
Envie a sua sugestão de pauta ou matéria
Fale conosco
Fale conosco, envie a sua sugestão de pauta ou matéria: