REPORTAGEM

Professor de Riacho Frio é preso acusado de estupro de vulnerável
Estudante também teria sido abusada por outro indivíduo, que se encontra foragido.





Um caso de pedofilia tem causado grande indignação nos moradores da pequena cidade de Riacho Frio, localizada a 58 km  do município de Corrente, região extremo sul do estado do Piauí. Um professor do ensino fundamental da rede municipal de ensino teria aliciado a sua aluna, em meados de 2016, e tido relações sexuais com ela.



A família teria sido pega de surpresa quando a menina, na época com 13 anos, apareceu  grávida. A denúncia foi feita no Conselho Tutelar da cidade, que prestou auxílio a família e orientou sobre os procedimentos necessários para encaminhar a denúncia aos órgãos competentes.



Durante as investigações descobriu-se que o professor aliciava a menina de diversas formas, inclusive através de mensagens de texto e bilhetes. “Ele  sempre falava que iria separar da esposa para casar-se com ela. Ele tinha uma casa em construção e levou ela lá para que ela tivesse a certeza da separação”, conta uma pessoa da família. Quando a menina engravidou, ela percebeu que o professor a havia enganado e que não iria casar com ela.



Com a gravidez a família descobriu o relacionamento com o professor, e pior, teve ainda conhecimento de que outro homem também a havia seduzido, aproveitando a sua fragilidade por causa da situação.



Munida com as provas, a família fez a denúncia na delegacia. As provas incluem as mensagens de texto, os bilhetes e até foto do professor nú, enviada por ele à menina.  



Os colegas de trabalho do professor se dizem indignados e constrangidos com a situação. “Ele deveria ter a postura de educador, mas é um criminoso, é um absurdo”, afirma um dos professores, que não quis se identificar.



Com base na denúncia oferecida pelo Ministério Público, a justiça decretou a prisão preventiva dos acusados.



Com prisão decretada desde junho deste ano , o professor de iniciais R.B.M.  apresentou-se na 10ª Delegacia Regional de Corrente na penúltima semana de julho, acompanhado por advogado, onde encontra-se preso. Ele nega a acusação.



O outro acusado Sebastião Pereira de Souza, conhecido como Tião, continua foragido.  “Indiferente do consentimento ou não da menina, os dois são acusados de estupro de vulnerável”, explica o delegado Leandro Damasceno.



O acusado permanecerá recluso até nova decisão da justiça. O caso corre em segredo de justiça.




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



REPORTAGEM  |   25/10/2019 09h47





REPORTAGEM  |   20/10/2019 16h03


REPORTAGEM  |   28/07/2019 18h35