REPORTAGEM

Capitão da Polícia Militar vai a júri popular por morte de Camilla Abreu
Alisson Wattson foi denunciado por homicídio qualificado pelo feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual





O capitão da Polícia Militar, Alisson Wattson, que confessou ter matado a namorada em outubro deste ano, vai a júri popular. Nesta semana, o Ministério Público denunciou o PM por três crimes. O promotor de Justiça, João Mendes Benigno Filho, da 13ª promotoria criminal de Teresina, acredita que o suspeito será condenado ao fim do processo. 



"Não tem como sair dessa trilha de homicídio duplamente qualificado e vai ao Tribunal do Júri. Quem vai julgar é a sociedade, o Conselho de Sentença, que vai aplicar a pena. O MP espera que no final do processo saia a condenação. Temos a certeza que ele será condenado", disse o representante do MP. 



Alisson Wattson foi denunciado por homicídio qualificado pelo feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. Benigno Filho ressalta que a denúncia está bem fundamentada.



"A denúncia se prende à materialidade e a autoria. Ele usou a própria arma da corporação para tirar a vida de uma jovem [Camilla] que o único erro  que cometeu foi se dedicar a ele, dedicar seu amor a ele. A resposta que ele [Alisson Wattson] deu ao amor e a dedicação foi tirar a vida dela", frisa o promotor. 



O julgamento será presidido pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal ou pelo juiz Antônio Reis Noleto.



 



 



 



Fonte: Cidadeverde.com




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



REPORTAGEM  |   25/10/2019 09h47





REPORTAGEM  |   20/10/2019 16h03


REPORTAGEM  |   28/07/2019 18h35