GERAL

Estudante de Medicina acusado de pedofilia está em “destino desconhecido” e só vai voltar quando “esquecerem” o assunto

Marcos Vitor é o estudante de Medicina acusado de pedofilia e de ter abusado sexualmente das próprias irmãs e primas. E o pedido para que seja preso logo tem sido feito pela ex-madrasta e pela tia, mães das vítimas do “monstro pedófilo”, como é chamado por elas.

Priscila Karine, tia e mãe de uma das vítimas de Marcos Vitor, após ela postar em suas redes sociais que um dos familiares por parte do estudante teria dito a ela e às demais mães de vítimas dele: “Ele não está foragido. Ele foi fazer um curso no exterior e quando esquecerem o que aconteceu ele volta”.

A revolta de Priscila, de sua irmã, a ex-madrasta, e de outras mães de vítimas só aumentou. Elas têm tratado do assunto com advogados e a Polícia, que investiga o caso através da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA). A delegada Camila Miranda não tem dado entrevistas sobre o assunto. Mas uma fonte garante que há um pedido de prisão expedido, já que o acusado não foi encontrado.
 

“Teve quem me chamasse de doida, que deveria me interna em uma clínica psiquiátrica por fazer toda essa repercussão. Queriam que eu ficasse quieta. Dizem que não vai dar em nada. Foi a vez que fiquei mais baqueada… Mas eu não parei. Fiz tudo (a denúncia e as postagens exibindo o caso) sozinha. Chegaram a pedir para eu não denunciar. Mas eu não me importei. Só com a minha filha. Eu fui ao shopping, decidi denunciar e postar. Depois disso, minha filha repostou, curtiu, comentou… Eu percebi que fiz a coisa correta. Ela voltou a sair mais do quarto, voltou a conversar. Decidi que não podia mais parar. Foi aí que todos decidiram apoiar e os novos casos apareceram”_ afirmou Priscila Karine.


Indiciado por estupro de vulnerável, o estudante de medicina está em local desconhecido e, segundo o seu advogado de defesa, Eduardo Faustino Lima Sá, ele não está foragido e apenas abriu mão do “direito ao interrogatório”. Algo que é bastante criticado pelas mães das vítimas. “Volte para de Direito. Não existe essa opção. Ele é criminoso, com endereço sabido pelas autoridades. Logo é foragido. O único direito que ele tem é de ficar calado no interrogatório, não o de não comparecer”, reclamou em post nas redes sociais.
 

“Se as mães soubessem que as crianças sentem vergonha… ela (filha) morria de vergonha. Achava que era culpada. Mas o culpado é ele. E a dor de você gostar do agressor é muito estranho. Ser alguém q você viu crescer. Uma pessoa que você amou, como sobrinho, e do nada destruiu toda a sua realidade. Hoje eu só quero que ele (Marcos) pague. Até para xingar, eu não consigo. Não consigo dizer o nome dele… minha irmã xingava demais, até pedi para ela maneirar. Na verdade, nós não conseguimos entender o porquê disso. Eu já aceitei que eu não tenho que entender. Ele pensa diferente de pessoas normais, não tem sentimento, remorso, consciência… nada”_ Priscila Karine.




Galeria de Fotos:



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM