PIAUÍ

Após cinco meses em queda, número de casos e mortes por Covid-19 no Piauí voltam a subir no mês de outubro

Os casos confirmados de infecção pelo coronavírus e os óbitos causados pela Covid-19 voltaram a aumentar no Piauí após cinco meses em redução. Os dados foram consultados nessa quarta-feira (27) junto ao painel da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Especialistas apontam “falta de monitoramento” como possível causa para o aumento de casos.


Casos aumentaram 50% em relação ao mês anterior


No estado, desde o início do efeito massivo da vacinação contra a Covid-19, em maio de 2021, os casos tiveram uma queda de quase 90%.


Os testes positivos estavam em mais de 34 mil em abril (maior quantidade de casos em um mês desde o início da pandemia) e caíram para pouco mais de 2,7 mil em setembro.


Em outubro, contudo, os casos dobraram em relação ao mês anterior, se aproximando da marca de agosto. Antes do fim do mês de outubro, o estado já registrou 5,4 mil casos.


O total ainda é baixo em relação ao pico de casos, mas já acende o alerta para especialistas na área, que apontam surtos em cidades do interior do estado. Algumas já voltaram a decretar medidas restritivas para conter o avanço da doença.

 

“Pesquisas indicam que quem não tomou nenhuma dose da vacina é que está adoecendo mais. Junto disso, tem a abertura total das atividades sem monitoramento, tudo está aberto ao mesmo tempo e não há investigação sobre qual área está fazendo esses casos aumentarem, se não há uma busca ativa, não se sabe como agir”_ declarou o pesquisador Emídio Matos, doutor em biomedicina e coordenador do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da Universidade Federal do Piauí.



Carlos Henrique Nery Costa, médico infectologista e pesquisador da área, analisou de forma semelhante à alta, mas destacou a falta de pesquisas quanto ao avanço da variante Delta no estado. A eficácia de algumas vacinas contra a variante tem redução após 90 dias, o que poderia explicar o avanço dos casos.
 

“Nós não temos informações detalhadas no Piauí sobre o sequenciamento das variantes, estamos bem atrasados em relação a isso, Até temos equipamento, mas ainda faremos aqui o primeiro sequenciamento”_ informou.



Óbitos aumentaram 15% no mês


As análises também se aplicam à alta de mortes, com o agravante de que muitos idosos – mais vulneráveis devido ao estado do sistema imunológico e às doenças comumente associadas - estão deixando de tomar a segunda dose e a dose de reforço da vacina.


As mortes, que também atingiram pico em abril deste ano, chegando a 1.087 no mês – cerca de 35 por dia - caíram mês a mês para 64 em setembro – menos de três por dia. Em outubro, o aumento já é de 15% até o dia 26 do mês, com 74 mortes registradas.

 

“Quem adoece mais gravemente é quem não se imunizou de forma alguma ou tomou só a primeira dose. Temos esses dados a nível nacional, mas não temos esse detalhamento no Piauí. É importante sabermos o que está causando o aumento para saber onde agir, como monitorar pessoas”_ disse o professor Emídio Matos.




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






PIAUÍ  |   06/12/2021 09h40