PIAUÍ

Piauí tem segundo melhor saldo histórico para a Balança Comercial em 2021

A balança comercial do Piauí apresentou, em 2021, o maior volume comercial de exportação já registrado no Estado. De acordo com um levantamento pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SDE), o Piauí apresentou um superávit de US$ 333,3 milhões.


Foram US$ 854, 7 milhões exportados entre janeiro e dezembro de 2021 e US$ 521,4 milhões importados no mesmo período. As cidades de Bom Jesus e Uruçuí figuram como as maiores exportadoras, sendo seguidas por Corrente, Baixa Grande do Ribeiro e Santa Filomena. Com isso, o Estado registrou o segundo melhor saldo histórico da balança comercial.


A exportação cresceu significativamente, trazendo em primeiro lugar a soja, já campeã de anos anteriores, e em seguida a consolidação do mel, como segundo maior produto piauiense comercializado para fora do País. Além disso, o Piauí figurou no topo da lista de exportadores de mel do Brasil. Foram US$ 42,1 milhões no total, mais que o dobro registrado em 2020.


Segundo o superintendente de Desenvolvimento Econômico, Tiago Patrício, o resultado positivo se dá pela atenção voltada aos produtores do Estado.

 

"O Governo tem se preocupado bastante com essa categoria, principalmente, nesse momento de pandemia, e vem apresentando soluções para que o comércio, que é o carro chefe da nossa economia, continue funcionando", explicou.



Na área de importação, os setores que mais cresceram foram o de geração de Energia Eólica e de Laminados de Ferro. Em 2021, o município de Lagoa do Barro assumiu a primeira posição como maior importadora do Estado, ultrapassando Teresina.


A China segue sendo a maior parceira comercial do Piauí, respondendo por 52% do volume exportado e 46% do que foi importado. Em seguida, a Espanha aparece como segunda maior parceira.


Galeria de Fotos:



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






PIAUÍ  |   19/05/2022 08h30